Cavaleiro Valente - Hannah Howell


Romance histórico
Escócia, 1210

Invencível paixão

Ainslee de Kengarvey sabe cavalgar e manejar armas como uma guerreira, porém sua habilidade e coragem são de pouca serventia para ajudá-la a escapar do intrigante cavaleiro que a persegue implacavelmente.

Para retribuir o apoio e o favorecimento do rei, Gabel de Amalville precisa subjugar a rebelião dos insubordinados MacNairn. E tomar como refém a filha do líder do clã é mais uma necessidade do que uma escolha, pela posição de vantagem que isso lhe trará. No entanto, ao levar Ainslee para o cativeiro de seu castelo, Gabel se descobre irresistivelmente atraído por aquela jovem linda e sensual. E enquanto a guerra assola as Terras Altas, o leal cavaleiro se defronta com um dilema: cumprir a dívida de honra para com seu soberano, ou obedecer ao comando de seu coração apaixonado...

Gabel é um cavaleiro do rei com a missão de manter o clã MacNairn sobre controle. A oportunidade surge quando ele sequestra a filha do líder do clã, Ainslee. Gabel pretendia pedir como resgate uma trégua e um juramento de lealdade dos MacNairn ao rei. O problema é que o pai de Ainslee é o mal em forma de gente.

Costumo sempre dizer no Romances in Pink que em se tratando de romances, avaliar se um livro é bom ou não é muito relativo, já que não cabe aqui valor literário, mas sim a fantasia que cada leitor tem e quer ver saciada. Gabel sequestra Ainslee, uma heroína bem no estilo da Hannah Howell: destemida, corajosa, independente e que sabe se defender e é ela que salva o livro, pois Gabel...

Nosso herói é responsável e cumpridor de seus deveres com o rei, porém ele exagera nesse quesito. Eles se envolvem durante o cativeiro, mas como é extremamente responsável quer se casar com uma mulher rica para resguardar sua gente, torna Ainslee sua amante e esclarece que não vai se casar com ela. Como é leal ao rei, resolve entregar nossa heroína ao pai mesmo sabendo que o homem é o capeta e acabará maltratando a moça. Bem... Como podem ver está longe do meu ideal de herói romântico. Se ele acaba percebendo a burrada que fez? Sim. Ainda bem e é por isso que o livro ganha três estrelinhas.

Abaixo a capa em inglês.

Photobucket

Cotação:
Photobucket
Photobucket

7 comentários:

  1. Adorei, mesmo vc tendo dado 3 estrelas o anti herói é meu preferido, adoro quando eles fazem burrada e logo vão atrás do preju, kkkk
    Vai para o topo da lista de leitura de banca, hehe
    Bj!

    ResponderExcluir
  2. Hum... não gostei desse mocinho... eu dispenso, prefiro aqueles mais decididos... e achei meio conflitante o carater desse aí, né??
    Se ele é tão responsável, como pôde fazer dela sua amante e nem se preocupar com sua honra?

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que ele se redime...já tava com raiva dele antes mesmo de ler o livro....e quanto a ele ser tapadinho ,leal,e etc e ter que errar e pastar um pouquinho antes de se decidir dou um desconto de 99% afinal homem é assim mesmo....primeiro o dever depois o coração,não conseguem unir as duas coisas ...

    ResponderExcluir
  4. Li este na semana passada e fiquei passada com a falta de brio do "mocinho". Menos mal que a "mocinha" é muito machona hehe. A capa da versão nacional também não ajuda, e agora vendo a original também não entendo que mostre um guerreiro medieval com rosto e peito lisinho!!

    ResponderExcluir
  5. Eu amei esse livro... mesmo com essa atitude do Gabel... para mim ele se redimiu no final... e sem dúvida super vale a pena a leitura!
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Achei a capa em inglÊs mais interessante...tem mais a ver com a história xD

    ótima resenha

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Verdade! Puxa! E adoro um guerreiro... gosto muito de Hannah! Mas esse mocinho é um chato!
    Mas mesmo assim fiquei com vontade de ler o livro...
    Em algum aspecto deve ser bom...

    bjusss

    ResponderExcluir

Apoio

Seguidores