Luxúria - Eve Berlin


Erótico

Eve Berlin é um pseudônimo utilizado por Eden Bradley, uma autora que publica livros pela Harlequin, Samhain Publishing, Bantam/Delta e Berkley Heat. Seus livros são românticos e quentes, seu erotismo é voltado para a mulher, e em Luxúria, 256 páginas, ela inicia uma trilogia focada no BDSM, porém com uma aura sentimental. Pois é, virou moda, mas sabe... Há um diferencial aqui que me ganhou logo de cara, Eve dá a impressão de saber sobre o que está falando, não passa uma visão pejorativa sobre o tema, muito pelo contrário, se ela peca é por parecer ser didática demais em alguns momentos. Ideal para quem tem curiosidade sobre esse mundo.

Primeiro volume da trilogia Edge. Eles são:

  • 1. Pleasure's Edge (2010) - Luxúria - Dylan Ivory e Alec Walker.
  • 2. Desire's Edge (2011) - No Limiar do Desejo - Kara Crawford e Dante De Matteo.
  • 3. Temptation's Edge (2012) - Tentação - Mischa Kennon e Connor Galloway.

Como vocês podem perceber, os volumes são meio independentes, já que cada um trata de um casal diferente. As narrativas são conectadas pela amizade existente entre os personagens. As histórias são curtas, por isso não esperem uma trama cheia de detalhes ou reviravoltas, o texto é focado no erotismo, no despertar de emoções sensuais, e o seu charme é que isso é mostrado romanticamente, de uma forma otimista e positiva. Ah, já ia me esquecendo, a narrativa é em terceira pessoa e agradeço aos deuses da sanidade por isso.

Dylan Ivory é uma autora de romances eróticos em processo de pesquisa para seu novo livro, no qual um casal irá explorar o sadomasoquismo, a mudança de poder e a submissão. Em busca de informação, ela vai ao encontro de um especialista, o dominador tudo-de-bom-gostoso-e-hot Alec Walker. Forte e alto como um jogador de futebol americano, possuidor de um cavanhaque maligno (nem preciso dizer que imaginei um personagem no estilo do David Gandy, adoro), ele fascina nossa heroína e é por isso que ela aceita a proposta dele.

Texto:

- Vou lhe dizer uma coisa, Dylan, e é a pura verdade. Não há como retratar um estilo de vida de forma acurada se você não entrar nele. Tem de experimentá-lo, mergulhar nele. Há muitos componentes - físicos, psicológicos, emocionais - , e todos sobrepostos. É complexo. Por isso é que nós que praticamos gostamos dessas coisas. A complexidade. A intensidade.

Ele acariciou as costas da mão dela, deslizando os dedos pela superfície. A pele dele era quente. A dela ficou mais ainda.

- Tem a ver com a sensação. E com o que passa em sua cabeça. Pode ser sensual ou sexual. Ou ambos. Você não pode começar a descrever as dinâmicas envolvidas sem ter estado lá.
Página 15.

E assim, ao vivenciar essa experiência, Dylan e o leitor vão perdendo os preconceitos. A trama toca no fato de uma mulher, que aparentemente é controladora na vida real, poder ser submissa dentro de quatro paredes, e isso até pode ser terapêutico, já que ela encontra prazer ao ceder o controle, ao confiar totalmente numa pessoa. Recentemente vi um programa no qual um psicólogo explicava que atualmente uma das fantasias femininas mais populares seria a da submissão e isso seria maior nas mulheres mais poderosas. Seria por isso que temos esse boom literário?

A autora mostra os detalhes e a dinâmica do comportamento, as responsabilidades do dominador, o ambiente dos clubes, e isso é um ponto positivo, mas também foi um ponto negativo a meu ver, pois se tornava muito didático às vezes, com conversas longas sobre os mecanismos e o subespaço, uma terminologia relacionada a essa prática sexual. Entretanto, o livro está longe de ser chato, e é muito atraente para a população feminina em geral, pois mistura romantismo com o BDSM. Como? Muito simples. Alec se apaixona perdidamente. Aliás, ele é um fofo.

Outro fator que não consegui curtir muito é a relação de dor e prazer. Em alguns momentos, foi fácil entender a situação, pois havia a estimulação erógena concomitante, mas em outras, nas quais só o espancamento gerava prazer... Hum, fiquei mais reticente neste ponto. Eu gostei, achei um bom livro e aconselho a todos a lerem, nem muito pelo romance, mas pelos esclarecimentos em relação ao jogo do poder.

Sinopse:

Se você não for ao limite, como saberá até onde pode ir?

Quando Dylan Ivory, escritora de romances eróticos, recebe o contato de Alec Walker, nem imagina o quanto esse homem pode mexer com seus pensamentos.

Conhecido por ser um famoso dominador em relações sadistas e sadomasoquistas, Alec tenta convencer Dylan de que a melhor forma de se aprofundar no assunto – e então escrever um livro o mais próximo possível da realidade – é viver uma experiência como submissa e sentir na pele a sensação desse tipo de relação. Para Dylan, essa proposta será difícil de ser aceita – uma vez que ela é fanática por ter o controle de tudo em sua vida.

Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal se vê em uma situação tentadora enquanto evitam entregarem-se ao sentimento que nasce entre eles.

Primeiro romance da trilogia erótica de Eve Berlin, Luxúria traz uma história envolvente carregada de desejo e amor em que cada limite superado revela sensações ainda mais prazerosas.

Abaixo a capa em inglês.

Photobucket


Cotação:
Photobucket
Photobucket
Gostou? 
Clique no botão G +1 na barra abaixo.

29 comentários:

  1. A leitura parece interessante, é quase didático, né?!
    Não poderia deixar de citar... Gostei mais da capa em inglês, bem mais sugestiva, kk

    ResponderExcluir
  2. Primeiro: essa diferença da capa americana pra brasileira. São lindas separadamente.
    Achei tão estranho esse nome nacional, comparado com o original.
    Eu nunca vou entender esse relacionamento BDSM.
    Gostei muito da sua resenha. Parabéns!

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Livro erótico e o cara é um "fofo", kkkk realmente me deixa com dois pés atrás...

    Interessante, não sabia que eram livro independentes, irei gostar bem mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paros,

      Ele é gentil e até fofo na vida fora da prática do BDSM. A autora o faz assim para discutir aí que o praticante não é um surtado, pervertido, um louco com problemas a ser curado. Eu achei bem legal.

      bjokas

      Excluir
  4. Pois é, Tonks, esse didatismo parece estar presente em quase todos os livros de BDSM.
    Digo isso, por ser um comentário que encontro em quase todas as resenhas dos mais variados lançamentos do gênero....Como se as autoras necessitassem apresentar um produto novo no mercado erótico!
    Então, fico com a impressão de que quem leu um, leu todos.
    Sem contar que esse lance de prazer e dor ser uma coisa muito indigesta para mim.
    Sua resenha é ótima como sempre, imagino que seja um livro intrigante e adoro esses links que você coloca no texto e nos auxilia saber sobre o quê você está falando, nesse caso de "quem" você estava falando! Lindíssimo! rsrsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sueli,

      Meu problema também é essa questão do prazer/dor. Alguns casos consigo entender, outros não. Por isso sou uma leitora que normalmente me limito a algumas autoras que sei que não vão pegar muito pesado nesta parte. Eve Berlin era desconhecida para mim, mas acabei gostando.

      bjokas

      Excluir
  5. Gostei muito desse livro pois satisfiz algumas de minhas curiosidades e achei que essa história abordou muito mais a fundo esse universo tão pouco difundido e às vezes muito mal abordado ou abordado bem superficialmente em outros livros. Mas achei a trama bem fraca, tirando, é claro, a parte erótica, que é bem excitante. Não sabia que essa série traria volumes independentes, e achei muito bom, porque com o final desse primeiro volume, eu pensei, e aí????? A história morreu, e não havia gancho para uma continuação. Então, muito melhor.

    ResponderExcluir
  6. Hum... gostei desse... gosto do livro quando aborda temas sem preconceito...
    Acho que esse boom tem muito haver com a curiosidade e estamos sim cada vez mais independentes, poderosas... quem não sonha em ter um bom amante que tome conta de tudo, que saiba dar prazer?? E quantas realmente encontram na vida real??
    Bem, acho que esse vai para a lista de compras.

    beijos,

    ResponderExcluir
  7. Estou lendo Luxúria no momento e estou gostando. Na verdade, até agora, minhas opiniões são muito parecidas às suas. O meu problema com BDSM é que simplesmente não consigo achar "sexy". Não acho a "dor pela dor" sexy, sabe? De qualquer forma, só de a mocinha não ser uma jovenzinha virgem e lesa já ganhou pontos comigos.
    E o Alec É o Gandy, né? ^.^

    Bjos!:)
    Thaís

    ResponderExcluir
  8. Tonks, você é má. Muito má. Tenho que ler milhões de livros e artigos para o Mestrado. Tenho zilhões de livros me esperando para o Literatura de Mulherzinha. Para de me deixar com água na boca e crise compulsiva com livros alheios! Tem pena de mim! Agora quero ler esse também! Buáááááááá
    Resenha ótima. Também sou uma curiosa reticente com esta temática e, depois do trauma chamado 50 Tons, prometi que procuraria um livro decente sobre o tema para eu não desistir deste tipo de história.

    Beijos

    Beta


    ResponderExcluir
  9. Eu gosto quando podemos ler uma série sem ser na sequência, assim temos um pouco de liberdade.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Oi Tonks, devo ler logo... assim que a pilha diminuir um pouco, estou super atrasada na leitura.
    Eu estava com um certo receio de 'Luxúria', mas é tão bom 'ouvir' a sua opinião e saber que devo gostar... também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana.

    Primeiramente, apreciei mais a capa original.

    Estou começando a ler agora livros com essa temática e fico meio reticente com essa questão de prazer e dor.

    Espero não ficar traumatizada, porque a leitura do momento está me enervando um pouco. Acho que pela imaturidade da personagem.

    Teria que ler algo com personagens decentes e ver o que acho.

    Fiquei curiosa a respeito deste. Só você para indicar bons livros.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla,

      Deixe me adivinhar. Sua leitura do momento é Cinquenta tons de cinza, não? rsrsrsr
      Estou lendo a sequência e estou achando melhorzinho, ainda tem algumas coisas estranhas, mas a escrita está bem melhor. =)

      bjokas

      Excluir
  12. Olá Tonks!
    A Saraiva entregou hoje Luxúria e com ele Cinquenta tons mais escuros, Toda sua e Belo Desastre, o primeiro que vou ler é 50 tons. Estou louca para ler todos, adoro BDSM ;)
    Bjs,
    Pati

    ResponderExcluir
  13. Não tem como baixar?! Será que alguém pode me mandar por email?!
    thatasinha1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  14. Tons, sua T E R R I V E L

    Ja tinha prometido pra mim mesma que não leria livro mais deste tipo, mas vc me deixou com uma pulga atras da orelha kkkkk........

    bjaoooooooooo

    ResponderExcluir
  15. Uou, a capa brasileira deu de mil na americana. Eu não achei que fosse outro livro de BDSM só de olhar pra ela... Eu não tenho particularmente nenhum interesse nesse tipo de leitura, mas nao sei, parece interessante de algum modo, talvez por que os personagens não sejam pessoas que precisam de ajuda psicológica ou quê x) De repente eu dou uma chance...

    ResponderExcluir
  16. Não conheço o livro, mas gostei de ambas as capas. quanto ao tema, terei que ler,para ver se gosto mesmo ou não. Não sou controladora, mas submissa também não. Acho que meio termo é mais legal.

    ResponderExcluir
  17. Oi Tonks,

    Parece que você não se empolgou tanto assim, só três corações? Bom, vou deixar em "pensando" na minha listinha de livros a comprar!

    Bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaís,

      Eu gostei do livro. Três corações correspondem a bom. Gostei muito do enfoque positivo dado ao BDSM, mas como o livro é curto e o foco é o erotismo a parte do romance é mais fraca, mais rápida. Além disso, como expliquei na resenha, sou reticente em relação a dor. rsrsrrsr

      Leia sim, pois é legal. =)

      bjokas

      Excluir
  18. Adorei o conteúdo, e de fato as capas são belíssimas... mas a americana tá muito sugestiva! Vou super fã do Romances in Pink e frenquentemente estou aqui a procura de livrinhos sugestivos como esse. Gostei da resenha.. agora tenho problema com BDSM pois simplesmente não consigo achar "sexy". Mas acho q vale a pena da uma como todo mundo dá uma chance.

    bjikas

    ResponderExcluir
  19. Tonks, ótima resenha.
    Vou ler, porque sou curiosa. Não aguento nem topada, imagine sentir dor praticando sexo rsrsrs. Sem a sua indicação ia passar batido. A capa, não tem nada a ver com o título e conteúdo do livro. Como sempre você dá ótimas dicas e nossa carteira fica cada dia mais leve.
    Um abraço
    Fatima Fonseca

    ResponderExcluir
  20. Desde que comecou essa onda de romances eróticos eu ainda não li nenhum :-( Ohhh como estou me sentindo fora de moda, rsrsrs.
    [sério~] Eu ainda não li nenhum romance erótico desde esse BOOM da mídia, mas tem alguns que estão surgindo que me deixam tão curiosa que não tem como negar: 50 tons (apesar das críticas pretendo ler), Toda Sua, quero bastante e Luxúria parece ser uma boa pedida.

    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  21. A gostei o que posso dizer mais parece ser mais esclarecedor e tem uma historia com mais conteúdo,foi o que me pareceu.

    ResponderExcluir
  22. to louca pra ler esse liro, mas minha pilha está imensa e toda atrasa. mas acho que vou acabar pulando e lendo.

    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Acabei de ler esse livro e eu adorei! E tenho que salientar que concordo com vc a respeito de ser uma narrativa em terceira pessoa! kkk Alias, acho que foi isso o que faltou em Cinquenta Tons... Que tb gostei bastante, mas pela figura do Grey (Adoro os tipos perturbados, vulneraveis... rs.)
    Ah, o Alec é demais... Adoro essa resistencia de entrega aos sentimentos dos personagens!
    E tb achei bem didadico tb... mas foi o que me ajudou acompreender muita coisa. Já li romances que exploram o tema do BDMS, inclusive aqueles não tão romanticos assim, mas algumas coisas sempre me deixou estranha (esse dejeto de "bater" no parceiro com palmadas, por exemplo), mas no romantismo tudo fica muito doce. E em Luxuria gostei da quimica do casal, com personagens forte, dialogos inteligentes e um erotismo que nos envolve.
    Adorei a resenha! E faz tempo que não passo aqui... Mas sempre acompanho as resenha... É dificil ficar sem seguir uma dica sua!

    Bjus.



    Tb achei o livro

    ResponderExcluir
  24. Excelente resenha, Tonks! Mas desta vez vou discordar um pouquinho: gostei menos deste livro do que do Toda Sua e do 50 Tons!

    Explico: não consegui me envolver com os personagens, torcer por ninguém. Achei tudo muito asséptico, quase com precisão cirúrgica seguindo sequência pré programada de acontecimentos, como se a autora tivesse um limite de páginas a respeitar e corresse com a história, sem deixar que se desenvolvesse, pelo menos pro meu gosto, a história de vida dos personagens.

    Como você disse, também teve essa preocupação didática com o BDSM que prá mim encheu o saco, parecia que eu estava lendo um texto técnico sobre o assunto em certos diálogos... Achei impessoal demais ficar explicando porque isso, porque aquilo...

    As cenas de sexo são quentes, mas prá mim não é tudo no livro. Senti muita falta do desenvolvimento da relação entre os dois, foi tudo muito "pá-pum" e daí a sensação de roteiro pré programado. Prá mim, bom livro é aquele em que eu me sinto uma vizinha fofoqueira com dons paranormais de ler mentes: fico sabendo de tudo o que se passa na vida dos cidadãos!kkkkkkk Senti muita falta do aprofundamento dos conflitos e essa foi a principal razão de eu não ter gostado, afinal, apesar de trilogia, a história deste casal acaba aqui e não teremos a oportunidade de nos envolver com a história deles especificamente.

    Para finalizar, repito aqui a pergunta que não quer calar que coloquei nos comentários de 50 Tons Mais Escuros: como é que a mulherada adepta do BDSM senta depois de tanto apanhar no traseiro toda vez que transa???? kkkkk Haja analgésico e banho de salmoura!!!! kkkkkk

    Beijos!!!!!



    ResponderExcluir
  25. Hmmm parece ser um livro interessante, já tinha um sério interesse por romances eróticos mais não encontrava muito a disponibilidade em livrarias depois do estouro da trilogia de 50 tons, borbulho livros sobre romances eróticos haha. Comprei recente Toda Sua e realmente me decepcionou espera muito não só pelos personagens como pela a escrita e enredo da historia a coisa vai ficando chata e previsível com passar dos capítulos ): Vou comprar Luxuria pra ver no que vai dar !!! Espero que não me arrependa ! Adorei seu site (:

    ResponderExcluir

Apoio

Seguidores