Todo Ar que Respiras - Judith McNaught


Contemporâneo
Resenhas da Sueli Jansen


Ah, quanta saudade eu estava sentindo da Judith... Portanto, não pensei duas vezes quando recebi a proposta de resenhar Todo Ar que Respiras, afinal de contas, ela é uma de minhas autoras preferidas. Só que nem por um momento, pensei na imensa responsabilidade que teria diante de todos os fãs dessa autora querida. Pensei apenas no imenso prazer que teria relendo o seu livro.

Há dias, confessei em um dos grupos que participo que não estava preparada sequer para pensar na possibilidade de não haver mais nenhum livro inédito dela. Já que felizmente tive a oportunidade de ler todas as maravilhas que ela escreveu e, entre todos, tenho uma quedinha especial por Todo Ar que Respiras. Acho que motivada por algumas críticas não muito favoráveis, na época de seu lançamento. Coisa de fã ardorosa...

Talvez devido ao fato de sermos quase da mesma idade, temos gosto musical bem parecido. Alertada por uma amiga, percebi na releitura que Garota de Ipanema e Corcovado estavam na maravilhosa trilha musical do livro, e eu havia esquecido! Sem contar o auxílio luxuoso de Michael Bublé, fazendo uma participação especial na história, assim como nos agradecimentos feitos por Judith McNaught. Imagine a minha surpresa ao saber que adoramos o mesmo cantor.

Mais do que apenas o gosto musical, acho que as mulheres da nossa faixa de idade foram afetadas pelo romantismo dos filmes hollywoodianos. Existe uma sensualidade elegantemente explícita nos livros de autoras dessa época. Exatamente na medida para que possamos suportar os momentos de tensão e agonia. Nada além da conta. Tudo na exata medida.

Ler um livro de Judith McNaught é uma experiência de extasiante magia, com infinitas possibilidades de você se imaginar no lugar da protagonista, e com este não foi diferente. Até quando a Judith não é boa, ela é ótima! Muito melhor que a maioria das autoras publicadas atualmente. Eu gosto de pensar que estamos separadas apenas por determinado tempo, assim como seus pares românticos. E quando eu e a Judith nos encontrarmos novamente, o meu prazer será infinito.

Em Todo Ar que Respiras, os diálogos de Mitchell e Kate, nas negociações prévias do tipo de relacionamento que teriam, foram habilmente construídos para você se sentir em uma verdadeira montanha russa, principalmente porque a quantidade de testosterona dos machos alfa dessa escritora é algo fantástico.

E aí estamos nós, diante de Mitchell Wyatt, comparado por sua tia-avó a Humphrey Bogart ou a Cary Grant. Eu o comparei a Jim Caviezel, por causa da intensa cor de seus olhos azuis, de seus raros sorrisos, de sua elegância blasé e de suas impecáveis camisas brancas, sem falar na beleza, claro! Um homem com raras habilidades, e com um passado de enorme solidão e desamparo, mas que conseguiu sua fortuna em apenas dez anos. Assim como Matt Farrell (personagem de Em Busca do Paraíso) e Zack Benedict (Tudo Por Amor) três amigos, três homens incríveis com passados angustiantes, até encontrarem as mulheres de suas vidas.

Entra então Kate Donovan, uma jovem mulher que havia perdido seu pai há pouco mais de três semanas, e que concordara passar alguns dias em um paraíso exótico com seu namorado. Mas o destino fez com que o trabalho chamasse Evan de volta, deixando Kate tristonha e solitária. Nada que fosse impossível de ser resolvido por Mitchell.

Relendo o livro, me senti ligeiramente desconfortável, pois percebi que mesmo com todos os atenuantes, Kate havia sido infiel ao namorado, com quem mantinha um relacionamento de cinco anos. Mas penso que poucas mulheres resistiriam a Mitchell... Por isso, perdoei rapidamente Kate, e parti para o abraço. Em apenas dois dias, Mitchell havia conquistado irremediavelmente o coração de Kate e o meu também. Para sempre!

Super clichê? Mas, e daí? Funciona! Quando o autor é bom, você compra a ideia, e ninguém melhor que Judith para subverter a ordem e fazer com que nossa protagonista desconstruísse a imagem que Mitchell levou a vida toda para construir.

Não posso defender mais veementemente Kate, sem alguns spoilers, portanto espero que vocês confiem em mim e acreditem que ela esteve o tempo todo certíssima.  E pela segunda vez, com o mesmo livro, eu me vi chorando copiosamente, com uma cena linda e emocionante. Um reencontro tão lindamente descrito que duvido que você não chore também.

É claro que o final é feliz, mas a coisa pega até lá, então prepare o seu coração, divirta-se e emocione-se. Para não dizer que foi tudo perfeito, acho que a história de Kate ficou incompleta, assim como a própria personagem. Eu gostaria que alguns detalhes fossem esclarecidos pela autora, mas resta a esperança de um próximo livro, quem sabe?

A minha memória anda falhando... Coisas do tempo! Eu tinha absoluta certeza de ter lido uma cena romântica de Kate e Mitchell em um clube noturno, escutando “The Way You Look Tonight”, o que na realidade acontece. Só que em minha lembrança, ela escutava a letra da música, olhando para as rugas que Mitchell tinha no nariz quando sorria... Delirei? Pode ser, mas se você souber de um livro com essa cena, por favor me informe, ok?

Agora, vou aguardar ansiosa a história de Holly, talvez fazendo par romântico com Alex Stavros.

Sinopse:

Dona de um restaurante em Chicago, Kate Donovan não poupa esforços para cumprir seus objetivos. Mitchell Wyatt é um empresário de personalidade indomável, herdeiro da expressiva fortuna da família Wyatt. Kate tentou resistir a Mitchell, mas foi em vão. A princípio, deram passagem à timidez, mas com o tempo se entregaram a um turbilhão de emoções novas e mágicas, diferente de todas as experiências que já haviam vivenciado.

O cenário da paixão arrebatadora é a ilha tropical de Anguila, terrritório britânico no Mar do Caribe. Mas a plenitude da felicidade chega ao fim quando Mitchell é intimado por sua família a comparecer ao interrogatório sobre o desaparecimento de seu irmão. Com o alvoroço e a pressão provocados pelos jornais, ele se isola em seu mundo de poder e privilégios.

Insegura, Kate começa a desconfiar do que sabe a respeito de sua misteriosa paixão. Teria sido ele o culpado de um escândalo com tamanha proporção? Que segredos revela seu passado? O que o futuro lhe reserva? O que ele planeja com ela?

Numa história que dosa paixão, mistério, assassinato e psicologia em tom dinâmico e arrebatador, a mestre do romance Judith McNaught, autora do best-seller Witney, meu amor, instiga leitores do mundo inteiro a conhecer o desfecho dessa eletrizante relação de Kate e Mitchell e das inúmeras intrigas em que se envolvem.

Abaixo a capa em inglês.


Cotação:
 photo 5estrelas-1.gif
Photobucket
Sueli Jansen é aposentada e depois de muitas perdas em sua vida, se livrou da depressão através da literatura romântica. Passeando pelo sebo de sua cidade, se apaixonou pelo título "Lágrimas da Lua", segundo volume da famosa trilogia de Nora Roberts. A autora apresentou um novo mundo à essa mulher, que até então desconhecia: os livros com garantia de final feliz. A partir daí, essa leitora compulsiva se recusa a sofrer por opção.

Gostou? 
Clique no botão G +1 na barra abaixo.

28 comentários:

  1. Sueli!!!

    adorei sua resenha!
    me fez ter vontade de reler o livro.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, não perca mais tempo, Dainha, releia e se apaixone novamente!
      Obrigada pelo comentário!
      Bjs

      Excluir
  2. Lá vou fazer outra reserva na livraria kkkk
    Depois eu conto oque achei.
    Bjs,
    Em tempo, adorei a resenha da Sueli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, esse livro vale a pena! E, eu vou esperar você me dizer o que achou do livro, ok?
      Obrigada!
      Bjs

      Excluir
  3. OI Sueli,
    outro dia eu li Tudo por amor. O que eu chorei quase provocou uma calamidade de proporções diluvianas aqui em Juiz de Fora.
    Todo ar que respiras tá na minha lista faz séculos, mas a pilha só cresce. Depois dessa resenha "estilo Sueli", vou ter que deixar de dormir pra arrumar tempo pra ler.
    Quem precisa do sono?????
    kkkkkkkk

    bjoooooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tícia, mas Tudo Por Amor, é muito emocionante mesmo!
      Aquela cena no aeroporto, quase me deixou a nocaute....
      E, eu não sei o que é dormir bem, há muito tempo, pois cada vez que perco o sono e pego um livro para ler, aí mesmo é que vejo raiar o dia...
      Vou esperar a sua opinião!
      Preciso mais detalhes do que significa "estilo Sueli", ok?
      Bjks

      Excluir
    2. Oi, queria saber a autora desse livro Tudo por Amor, que vocês estão falando. Fiquei super curiosa!
      Bjuss
      P.s.: Amei a resenha!

      Excluir
  4. Parabéns, ótima resenha! Já estava querendo ler esse livro há um tempo e depois dessa resenha maravilhosa...

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Obrigada!
      Mas, ficarei mesmo feliz, caso você goste tanto do livro quanto eu.
      Não perca mais tempo, leia o mais rápido que puder, mas aproveite cada detalhe!
      Bjks

      Excluir
  5. Ah, adoro livro clichê! Se não tiver clichê e não for terrivelmente romântico, não vejo graça nenhuma!! Boa pedida, já está na minha estante esperando a vez dele de ser lido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Cris, não acredito que você ainda não leu!
      Isso enfraquece uma amizade....
      Corra, Lola, corra!
      Bjks

      Excluir
  6. Olaaa sueli.
    adorei a resenha!
    me diz uma coisa...soube q esse livro faz parte da série: Segundas Oportunidades...ele pode ser lido sozinho? ou tem q ler os outros tb?
    e vc sabe dizer quais os nomes dos outros?
    desde ja muito obrigada!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, o livro faz parte de uma trilogia.
      E, eu sugeriria que você começasse com Em Busca do Paraíso, depois Tudo Por Amor e finalmente, Todo Ar Que Respiras.
      Nem pense que são muitos livros, pois você nem imagina o que espera por você...
      É só relaxar e correr para o abraço, pois sei que você irá me procurar para agradecer as indicações.
      Obrigada pelo seu comentário,
      Bjks

      Excluir
    2. Sussurros na Noite também faz parte da série. =)
      Dá para ver os volumes aqui no Fantastic Fiction >> http://www.fantasticfiction.co.uk/m/judith-mcnaught/

      Excluir
    3. Obrigada pelo auxílio Tonks!
      Sussurros na Noite seria, então, o quarto livro?
      Eu li, mas não lembro...É aquele que a mocinha é tira?
      Bjs

      Excluir
  7. Também AMO esse livro, Sueli. Aliás, tem poucos livros dessa diva que eu não ame. Acho que só mesmo Milagres, que para mim ficou bem aquém do enorme potencial dessa fada literária. Fiquei com vontade de reler!! Acho que esse ano vou fazer uma incursão pelos livros da Judith... de novo! :D beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, desde que terminei de reler, estou com uma sensação de vazio. A Judith tem esse efeito sobre mim...
      Sem contar o que chorei! Pensei que passaria na boa pelos reencontros do livro, mas que nada!
      E, para falar a verdade, adorei cada minuto.
      E, concordo com você, Milagres, infelizmente, não esteve à altura da nossa diva literária.
      Por favor, apareça mais vezes, pois eu adoro conversar com você!
      Obrigada pelo seu comentário,
      Bjks

      Excluir
  8. Amei a resenha. E esse é um dos The Best ever.
    Mitchell Wyatt entra na minha vida pelase.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brenda, essa fila é enorme!
      Obrigada pelo comentário!
      Bjs

      Excluir
  9. Vontade de reler hashashasa

    Eu sou super fã da Judith, já li quase tudo e o q não li é porque não achei. O problema de ler Judith é que depois você se torna mais exigente. Esses dias reli Agora e Sempre e o engraçado é que mesmo sabendo a história fiquei apreensiva/emocionada do mesmo jeito. Isso é Judith.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Mesmo que a história já seja conhecida, é difícil não nos emocionarmos novamente...Foi o que aconteceu comigo.
      Chorei muito, mas adorei o reencontro com esses personagens adoráveis!
      E, depois de ler JMN sempre custo muito a me adaptar a uma nova leitura.
      Volte sempre,
      Bjks

      Excluir
  10. Eu ainda não li esse livro da Judith mas como você bem disse as histórias têm sempre um final feliz, mas até chegar lá a gente sofre e vibra junto com a mocinha, adoro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, não perca mais tempo!
      É um livro adorável e emocionante, com um elenco coadjuvante luxuosíssimo! Cães e crianças adoráveis, amigas maravilhosas e vilões cruéis, enfim, tudo que torna um romance muito atraente.
      Obrigada por seu comentário, volte sempre.
      Bjs

      Excluir
  11. Tem algumas horas que terminei de ler o livro e o vazio já me consome, embarquei nesse mundo dos romances há pouco e por enquanto só tinha lido um livro da Judith "Agora e Sempre" e claro quando você termina um livro da JM é como um antes e depois, então sabia que "Todo ar que Respiras" ia me tirar o fôlego e assim foi...Me apaixonei pela história de Kate e Mitchell nas primeiras linhas.


    ResponderExcluir
  12. Sabe que gostei mas de Dois pesos, duas medidas...mas gosto de todos dela !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto de todos os livros dela, e não perdi a esperança em novos lançamentos!
      Bjks

      Excluir

Apoio

Seguidores