Obsessão - Maya Banks




Erótico


Na contracapa de Obsessão, de Maya Banks, há um comentário do USA Today: "Se você procura um livro erótico, BDSM, este é o livro perfeito". Eu estou meio saturada desse tema, que embora seja bem antigo na literatura erótica, virou modinha depois de 50 tons. Eu passei da curiosidade, do gostar inerente da "novidade" à saturação pela overdose das publicações. Então, caro leitor, eu normalmente não pegaria esse livro para ler, porém todo o diferencial está no nome da autora. E isso me fez mudar de ideia.

Eu conheço Maya Banks de outros trabalhos, inclusive há uma resenha de outro livro dela no blog, curto seu texto e tenho uma relação de confiança com ela. Então se vocês me permitirem um paralelo com a questão da entrega do relacionamento BDSM, eu dei um voto de crédito e me submeti às mãos da escritora. Vamos entrar nessa viagem e ver se será prazerosa. Ela me guiou, marcou, emocionou, mas me obrigou a ler também coisas que não queria ou que me angustiaram muito, mas que no final se mostraram serem partes inseparáveis de um todo que não poderia sobressair tanto se fosse dividido.

Obsessão é o primeiro volume da trilogia Breathless. Cada volume conta a história de um homem rico, poderoso e com um quê de perversidade sexual que irá descobrir o amor. Os rapazes são amigos e sócios nos negócios. Os livros são:
  • 1. Rush (2013) - Obsessão - Gabe Hamilton.
  • 2. Fever (2013) - Delírio - Jace Crestwell.
  • 3. Burn (2013) - Fogo - Ash McIntyre.

Para quem não sabe, Maya Banks é uma autora que tem alguns trabalhos publicados pela Harlequin, então não é de se estranhar que ela beba da fonte do texto romântico. O "grande empresário dominador, exageradamente protetor e quase abusivo" é um dos clichês mais vistos neste tipo de literatura, e me pareceu mais natural em suas mãos do que em outras autoras, pelo menos para mim que tenho na bagagem uma cultura de romance de banca.

No entanto, vale ressaltar que os seus trabalhos eróticos, como este, são realmente explícitos, com certa crueza que poderá assustar aos não iniciados. Eu devo confessar que até eu mesma fiquei chocada numa cena, mas isso é papo para daqui a pouco.

No início do livro, o primeiro susto. Há um prólogo no qual a protagonista Mia Crestwell encontra-se com um contrato na mão.

Texto:

Com um acesso de soluço, Mia pegou o contrato ao seu lado, na beirada da cama onde estava. (...)

Ela memorizara cada palavra e repassava-as repetidamente em seus pensamentos. Junto com elas, imagens brincavam com a sua imaginação. Ela e Gabe juntos. Ele a controlando e possuindo. Como seu dono.
Página 9


Não há como não se lembrar de 50 tons, e a sensação foi incômoda. Mais tarde, o leitor perceberá que o contrato não é tão importante assim para as situações de conflito que dão fôlego à trama, porém isso, logo no comecinho, poderia ter me impedido de continuar a leitura.

Gabe Hamilton é rico, poderoso e divorciado com uma vida sexual intensa. Ele curte jogos de dominação e não tem problemas com isso. Traumas? Não, isso faz parte da sua personalidade. No entanto, ele está transtornado atualmente, pois adquiriu com o tempo uma obsessão por um fruto proibido, Mia Crestwell, irmã de Jace, seu amigo.

Mia é uma mulher adulta de 24 anos, que sente desde a adolescência uma forte atração por Gabe. Ele a quer. Ela também. E eles começam então um relacionamento secreto no qual Gabe tem o controle, mas Mia pode dizer não. Resultado: cenas muito quentes que não me entediaram. Gabe é um dominador nato, daqueles que quando manda até o leitor se sente tentado a obedecer. O problema? Ele é também aquele tipo de homem que não quer se apaixonar, ele mente para si mesmo de tal forma que cria uma cena muito angustiante em Paris (esse é o trecho que comentei no início da resenha que me chocou). Essa cena é a que muda a história, que dá outra visão para Gabe e que o transforma no homem mais fofo, que corteja sua dama.

Ao final da leitura, tive sentimentos contraditórios. Veja bem, li em um dia, pois fiquei presa na leitura, mas se em alguns momentos foi por prazer, por outros foi por agonia, por algumas ações de Gabe. Adiei muito a elaboração da resenha, uma semana, e isso foi outro sinal. Definitivamente, foi uma leitura marcante, mas que deixou os meus sentimentos tão confusos que tive dificuldades de preparar esse texto com as minhas impressões. Se você quer algo com um perfil romântico e erótico que lhe tire de sua zona de conforto, Obsessão é o seu número.

Sinopse:

Gabe, Jace e Ash são três dos homens mais ricos e poderosos do país. Eles estão acostumados a conquistar tudo o que querem. Tudo. Para Gabe, tudo significa realizar uma fantasia particular com uma mulher que era um fruto proibido – e que agora está pronta para ser colhida...

Quando Gabe Hamilton viu Mia Crestwell entrar no salão na inauguração de seu hotel, sabia que iria para o inferno pelo que tinha planejado. Afinal, Mia é irmã de seu melhor amigo. Contudo, não é mais uma menininha. E Gabe já esperou muito tempo para colocar seus desejos em prática.

Gabe já fez parte das fantasias de Mia há muito tempo, desde que era apenas uma adolescente com uma “paixonite” pelo melhor amigo de seu irmão. Mas o que pode acontecer 14 anos depois? Mia sabe que Gabe é como um sonho inalcançável, mas sua atração só fez aumentar ao longo do tempo. Agora ela é adulta, e não há motivo para não agir de acordo com seus desejos mais secretos.


Abaixo a capa em inglês.


Cotação:
Photobucket
Photobucket
Gostou? 
Clique no botão G +1 na barra abaixo.

18 comentários:

  1. Oi, Ana.

    Também estou saturada dessa temática, mas a curiosidade sempre acaba sendo maior.

    Nunca li nada dessa autora, mas sempre ouço críticas positivas de seus livros.

    Este é o próximo da fila. Se eu tivesse visão de raio X... Quero ler três livros ao mesmo tempo. A doida!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. As duas primeiras vezes que li um livro sobre BDSM foi mais educativo que outra coisa qualquer. Talvez porque ambas autoras tratataram deste assunto com tanta seriedade - e sensibilidade - que foi impossível não gostar dos livros. E digo já que são os únicos sobre este tema que gosto. Nem 50 Tons, com todo o sucesso que está a fazer, chega aos calcanhares de nenhum deles. (Poderia até dizer que é mediocre se comparado com esses dois livros!).

    No 1º fala de uma rapariga que chega 'ao clube' completamente traumatizada. Ela tinha sido brutalmente violada - e humilhada/tortuada - pelo antigo Dom e isso fez com que atravessa meio país para fugir das lembranças. "O contrato", algo que parece caracteristico neste universo, era mais bem um questianrio para que o Dom atual soubesse que tipo de trauma tinha. E a conclusão que autora nos faz chegar é que para algumas pessoas o BDSM é mais uma cura que um meio de ter prazer.

    O 2º era sobre uma mocinha 'cheinha' que tinha verdadeiros complexos com o corpo e que graças ao BDSM aprendeu a gostar de si mesma e a aceitar-se tal e como é. (E ficou a saber que regra geral, os Dom's preferem as 'cheinhas' às 'anoreticas'.) E isso é outra coisa interessante.

    Enfim... Mesmo sendo da Maya Banks, não sei se conseguirei ler. Não consigo gostar de um livro em que uma mulher aceita ser a escrava - sexual ou não - de um homem quando leio outros livros (Naziran, uma mulher sem rostro é um exemplo) que dariam qualquer coisa para sair dessa situação. :(

    Beijokas.

    ResponderExcluir
  3. oi Ana,
    Eu ainda não me 'saturei' da temática BDSM, mas preferi este ao 'Porque vc é minha', que acho que vc nem está lendo, também fiquei tensa com algumas ações de Gabe, principalmente em Paris, mas gostei do livro no geral, mais do que o de Eve Berlin, que li apenas o primeiro e não vou ler os outros...
    Sua resenha foi ótima e sincera.
    Beijos,
    Cínthia

    ResponderExcluir
  4. Humm. Eu acho o tema bem legal e estou muito qurendo ler esse livro, para saber esse diferncial dessa autora.

    ResponderExcluir
  5. Estou acostumada a ler os livros da Maya, gente. Li todas as séries dela. É uma autora best-seller do ny times com várias séries.
    Vale a pena ler os livros dela... muito menos. Recomendo KGI que é minha preferida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá lali v. gostaria de saber se possui o burn...da trilogia? pode me enviar por e-mail.? (silaghellere@hotmail.com) obrigada bella!

      Excluir
  6. Eita, Tonks, quero ler!
    Olha, depois da Leitura de The Dark Duet, da J. C. Roberts, eu não superei minhas restrições sobre o tema.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ai, não estou saturada desta onda de BDSM pq não embarquei nela, não li 50 tons, nem Silvia Day...nada, e estou de olho neste livro por ser da Maya Banks que sempre ouvi elogios, mesmo me deixando cheia de dúvidas sua resenha foi ótima, vou ler pelo q vc escreveu no final da resenha...estou precisando sair da minha zona de conforto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Para não ficar saturada com a onda de BDSM eu vou intercalando as leituras, leio um erótico logo em seguida, leio um romance mais fraquinho ou um outro gênero como suspense ou ate terror. Assim não vou enjoar rapidamente e ate gosto dessa onda de erotismo que está tendo por que antes era tratado com um pouco de preconceito e isso esta mudando. Eu vi muitas meninas comentando deste livro e ate me deixou bem curiosa para ler.
    bjos

    ResponderExcluir
  9. Já tem esse livro em pdf???? para ler?? estou muito curiosa pq adoro os livros da Maya Banks.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou baixando o livro, meio email fatima.mgo@gmail.com. abraços

      Excluir
  10. OI, Ana!

    Pois, é, acabei o livro agora depois de ter varado a madrugada. Simplesmente não conseguia parar.

    Maya Banks é tudo aquilo que eu espero: um bom texto, personagens bem construídos, romance, sexo no contexto certo e viradas surpreendentes. Confesso que fiquei muito agoniada com a cena de Paris e soltei um "Filho da P%$@" sem dó às 3 da manhã, chocada e indignada, sem entender como ele teve coragem de fazer aquilo! Covardia...

    Mas apesar do meu choque e indignação, compreendi (mas não aceitei...) e consegui levar adiante, enxergar a situação pelos olhos dele e não o odiei completamente.

    O livro vale muito a pena, estou ansiosa pelos demais. Quando serão lançados?

    Parabéns pela resenha. Os dinossauros estão com tudo! Kkkkk

    Beijos!






    ResponderExcluir
  11. Oi, bem eu acabei de ler.Muito bom, mas quero saber mais sobre a continuação.
    sarateles12@gmail.com
    Obrigada

    ResponderExcluir
  12. Comprei a uma semana porque como vc disse Maya Banks é uma autora confiável e nem mesmo exitei pra colocar no carrinho adoro suas historias até mesmo as curtinhas... ela consegue me emocionar e surpreender sempre... quando li o prologo pensei que seria mais do mesmo e embora ainda não estou saturada da temática decidi começar pelas minhas outras aquisições (adoro o subday da submarino kkk)... mas lendo agora sua resenha me animei e vou aproveitar essa madrugada fria pra ler ele... Vc leu De repente, o amor da Susan Fox... não vi resenha dele aqui no blog comprei junto ainda não li mas parece interessante. bjuss

    ResponderExcluir
  13. Olá ja li os dois primeiros desta trilogia e amei, gostaria de saber se vc sabe me informar quando será lançado o terceiro com a história do Ash... Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha, já quero ele pra mim!
    Mais uma trilogia, assim meu bolso não aguenta kkkkk
    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  15. Para falar a verdade, sempre passei longe desse tipo de livro. Para ter uma ideia, nunca li os 50 Tons do Senhor Grey.
    Mas, como adoro as resenhas deste blog (fã de carteirinha!!!) resolvi ler as resenhas Sensual Hot-Aprovado.
    Li este livro... algumas cenas, detestei! Paris é sempre uma ótima ideia. Pena que a visão da autora tenha sido distorcida.
    Mas, como sempre tem uma 'porém', gostei da trama em si. E fiquei mega curiosa em saber que há continuação. Amanhã, vou comprar Delírio (rsrsrsrs).
    De concreto: este blog inspira a gostar do inimaginável...
    kisses *.*

    ResponderExcluir
  16. Comprei o livro e confesso que fiquei viciada. A estória é super bem contada, ao meu ver. E concordo plenamente com você sobre o que aconteceu em Paris,fiquei simplesmente revoltada com o Gabe, até joguei o livro no chão de tanta raiva. Mas foi impossivel não perdoa-lo, ainda mais com aquela ultima parte do livro que ele faz de tudo e mais um pouco para conqusita-la. Sera que a Mia se incomodaria se eu pegasse o Gabe esprestado? rsrs.

    ResponderExcluir

Apoio

Seguidores